quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

CURAÇAO (post 1) e ARUBA (post 2): POR QUE NÃO?

CURAÇAO - praias de sonho ao seu alcance em mais uma jóia do Caribe

O cartão de visitas do Caribe
Tons de azul/verde....não, isso não é uma piscina! É a praia de Kenepa Grandi!
Este post é de Curaçao. O próximo (post irmão) é o de Aruba (veja aqui: post de Aruba).
Como o início da viagem foi por Curaçao, vou concentrar aqui os aspectos comuns, válidos para ambas as ilhas.

O nordeste e o meu Rio de Janeiro que me perdoem! Mas, essa água e essa temperatura...
Vc que é brasileiro e ainda por cima carioca deve pensar assim: aahhh...praia eu tenho no Brasil, no litoral carioca, no Nordestão! Por que eu vou gastar dinheiro com viagens a lugares de praia?

Corona ao sol!

Bem, meus amigos, se vc é daqueles que gosta de gastar $$$ todo ano indo à Disney ou à NY para fazer compras ou ir aos mesmos parques temáticos, estes dois posts (Curaçao e Aruba) não são para vc.

Viajar é bom! Mas com amigos queridos e para um paraíso desses...é SENSACIONAL!

Mas, se vc é daqueles que curte praias de águas quentes e cristalinas (com diferentes tons de azul e verde), aprecia um mar estilo "piscina", gosta de variar entre praias desertas e outras com infra de beach clubs, adora fazer mergulhos em locais paradisíacos com linda fauna marinha, curte ventos que fazem do local um paraíso para atividades de vela, kite e windsurf, gosta de sentir constantes brisas que refrescam e não tornam o sol de verão um martírio e, finalmente, tem espírito aventureiro para desbravar muitos outros atrativos típicos de ilhas Caribenhas...ah, amigo, então, sem dúvidas, esses posts são para vc!  
Mergulhos em piscinas de água salgada de borda infinita em Jan Thiel Beach Club!

Notem que não tenho nada contra a terra do Mickey, boas compras nos outlets, peças de teatro da Broadway ou passeios no Central Park. Muito pelo contrário! Já fui algumas vezes a essas cidades e curto muito esses programas! Só acho também que tem hora que precisamos variar, principalmente durante os meses de janeiro/fevereiro, quando o inverno no hemisfério norte pode transformar viagens de férias por aquelas bandas em verdadeiras roubadas geladas!
  
Mambo Beach club - praia bem cuidada e ótima infra
Acredito portanto que faz bem para o corpo e, principalmente, para a mente/alma variar "o cardápio" de viagens. Assim, apesar das ilhas caribenhas não terem lá grande tradição cultural ou mesmo fama turística, colocar no menu um passeio naquela região pode se tornar uma grata surpresa.

Aposto que vc vai se surpreender positivamente!

Ô Netuno! Acendeu as luzes aí embaixo por que??
No quesito Caribe, já havia ido à Cancun, Punta Cana (posts nesse blog) e Bahamas....
Desta vez, resolvi explorar Curaçao e Aruba. Antes que me façam a fatídica pergunta sobre "qual é a melhor opção dentre as mencionadas", me adianto e respondo que cada uma tem seus encantos. Brevemente:
Paixão
Cancun tem mais infra urbana e turística. É bem americanizada. Vc pode emendar passeios/mergulhos em ilhas próximas (Cozumel, Islas Mujeres), uma ou duas boas praias (não tem muito mais do que isso), boites/inferninhos (para quem está em idade de curtir isso!) e ainda por cima apreciar a cultura mexicana, com todo seu belo passado e tradições maias/astecas, boa comida etc. 
Bahamas é boa opção para vir de cruzeiro num daqueles big ships, com tudo incluso e com direito a um pitstop de algumas poucas noites na cidade só para fazer um "footing", umas comprinhas básicas, curtir um big resort e fazer mergulhos pré-selecionados.
Punta Cana é local para escolher uma praia antes de viajar, um hotelão estilo mega resort "all inclusive", de preferência com boa comida e boas atividades de lazer, e definitivamente se esquecer da vida...delícia pura tb!

Mirante de Kenepa Grandi

Mas, chega de introdução. Vamos ao que interessa. Afinal, se vc está lendo isso é porque quer saber de Curacao (este post) e Aruba (next post), certo??!! Então, vamos lá! Embarque nessa viagem!!

Curaçao e Aruba fazem parte das chamadas ilhas ABC: A-Aruba, B-Bonaire (infelizmente, não visitei), C-Curaçao.

Ilhas ABC - escolha as suas!
Todas três fazem parte das chamadas Antilhas Holandesas. Ao que tudo indica (e o meu interesse por História permite), os descobridores espanhóis, chegaram por aquelas bandas por volta de 1499. Só que não se interessaram muito pelas ilhas porque não havia muitas riquezas naturais a serem exploradas. Assim, com o passar do tempo, não as protegeram/defenderam apropriadamente, o que facilitou a invasão DUTCH (holandesa).

Grope Knip - rusticidade na medida certa
Os holandeses, que de bobos não têm nada, percebendo que as ilhas poderiam ser pontos estratégicos nas rotas marítimas de/para as Américas, as tomaram dos espanhóis e as transformaram em colônias durante vários séculos. Recentemente (2010), as ilhas se tornaram países independentes, mas obviamente ainda guardam forte influência holandesa. Esta influência pode ser percebida na cultura, na comida e, é claro, na imensa quantidade de turistas "dutch"que fogem do inverno europeu e vão se esbaldar em suas antigas colônias. Na minha opinião, só tem um lado negativo nessa influência: o turismo não é tão barato, pois os preços acompanham a forte demanda européia e dos norte-americanos que também são habitués da área.

Não! Isso não é uma piscina! É o fundo do mar!! E que mar!!

Curaçao (palavra que veio de corazon, curazao, ou coração) tem um dado curioso. Por possuir originalmente um litoral bastante acidentado, várias de suas praias foram feitas pelo homem. Como assim? Artificiais? Isso mesmo! São pequenas praias que foram "escavadas" nas rochas/escarpas, para que fossem abertas "janelas de areia de praia" para as pessoas poderem curtir, sentadas ou deitadas, sem precisar de barcos. 

Vc vai perceber isso facilmente? Dificilmente! Se eu não tivesse lido isso antes, ficaria ignorante na matéria. Onde isso incomoda (se é que incomoda)? Nessas mesmas praias artificiais, às vezes, existem uns pequenos pedaços de cascalho na beira d'água que podem machucar os pés dos mais desavisados. Para evitar isso, use aquelas sapatilhas próprias para mergulho ou dê um mergulho "soft" de barriga na entrada d'água para vc logo alcançar o pedaço de mar onde poderá ficar tranquilamente de pé na areia fofa e macia.

Tem como não curtir?

Outra curiosidade é quanto à língua localpapiamento. É uma mistura de espanhol, holandês e até português. Mas, a melhor forma de comunicar com os locais é uma mistura de portunhol e inglês (que quase todos falam ou entendem bem. Que diferença para o Brasil!...rsrsrs). Portanto, relaxe. Vc não terá qualquer problema em se comunicar.

BON BINI CURACAO ("sejam bem-vindos à Curaçao")

BON BINI! (Bem-vindos!)

PLANEJANDO A VIAGEM

Tanto Curaçao quanto Aruba têm praias de cair o queixo! Então, por que não incluí-las numa única viagem? Faz todo sentido! Vejam o porquê: 

A separação geográfica das ilhas é mínima, menos de 30 minutos de avião. A passagem é barata (coisa de U$60) e frequente (diária e com vários horários). E, por incrível que pareça, as ilhas apresentam pequenos contrastes que tornam a viagem ainda mais curiosa.

relax no paraíso

Então, a primeira coisa foi fazer o pacotão. Montei um roteiro pela Internet, as usual, com 5 noites em cada ilha. Esse tempo é mais do que suficiente para passear muito, conhecer praticamente todas as principais praias e não ficar sugado. Claro que as mulheres da família e do grupo de amigos me "crucificaram" por não ter incluído um pitstop para compras em Miami...rsrsrs...graças a Deus que não o fiz!! Os homens da viagem agradecem! rsrsrsrsr

Que água!!

Voamos de Avianca. Desta vez, sem quaisquer problemas. Sem atrasos e sem perda de bagagens (vide post de Punta Cana). Fomos do RJ a Curaçao, com escala rápida em Bogotá, aliás, num aeroporto que dá de 10 no nosso ridículo e decadente Galeão! Existem outras opções de vôo pela Gol. Vale conferir qual compensa mais. Como estava com créditos com a Avianca, fiz bom uso deles!!

Centro de Curacao - Willemstad - ponte Queen Emma Pontoon
Entre as ilhas, voamos de Insel Air, uma cia aérea local. O avião era um fokker 50 bastante pequeno e apertado. Confesso que trouxe uma emoção a mais para viagem. Sorte que eram só 30 minutos! rsrsrs. Não estranhe uma taxa de U$20 por pessoa que é cobrada no aeroporto de Curaçao quando vc voa para Aruba. Essa taxa não faz parte da passagem e vc vai ter que pagar in loco.

Na volta, viemos de Aruba para o RJ, novamente com uma escala rápida em Bogotá, onde o freeshop também dá de 10 no nosso, com preços absolutamente iguais ou menores no quesito perfumes. Boa opção para acalmar os anseios femininos...rsrs

Diving time?!!
Como falei antes, deixamos Bonaire de lado...desta vez. Motivo? A "ilha B" tem menos infra e é mais voltada para mergulhos, com poucas praias. Como o nosso grupo era bem eclético, preferimos agradar a maioria. Quem sabe na próxima?

Escolha seu passeio e sua praia! 

Clima: Outro ponto importante a ressaltar é que o lado bom de visitar essas ilhas é que elas ficam fora da rota de furacões (Cancun, Punta Cana, Bahamas ficam, invariavelmente, no olho dos furacões). A proximidade da linha do Equador faz a temperatura ficar igualmente agradável (20 a 30C) o ano todo. Chove pouco nas ilhas. E quando chove, são chuvas leves ou pancadas breves, levadas pelo vento. Faz calor também o ano todo, mas os ventos "alísios" (o estudo com a filhota para o vestibular serviu de algo!rsrs) amenizam o sol, não deixando aquela sensação escaldante de suor que tanto nos incomoda.

Chuva não dura mais do que 10 minutos! E o calor com ventinho agradável não para!

Dinheiro: esse é um ponto complicado?!...nahhh...vejamos. Dois países (Curaçao/Aruba), duas moedas. U$ Dólares americanos amplamente aceitos em ambos. Vc não precisa ter o stress de ficar procurando casas de câmbio. Os seus U$ são aceitos em qualquer lugar. Repito: em qualquer lugar! A cotação am ambos os países, na época da viagem (jan2014), era quase sempre de 1,75 florins para cada dólar. É claro que tem sempre um ou outro estabelecimento que faz aquela cotação um pouquinho menos favorável. Mas, pera lá...vc está de férias!! Não vai ficar correndo atrás de bancos por 0,02/0,03 florins, certo?


Outro ponto é que os florins de Curaçao e Aruba são diferentes!! Portanto, não fique com as moedas pensando em usar no outro país, pois vc vai se dar mal.

O último ponto a destacar (esse vale a pena vc memorizar!!) é que praticamente nenhum estabelecimento aceita notas de U$100. Alguns (mais raros) sequer aceitam notas de U$50. Então, em tempos de IOF elevado e cash levado "na cueca" para os turistas brasileiros, tenha isso em mente. Troque seus U$ em alguns maços de U$20 e de $50 antes de sair do Brasil para facilitar a sua vida e evitar que vc tenha que ir a bancos caribenhos em sua viagem para trocar dólares! Isso vale para ambas as cidades, mas mais para Curaçao do que para Aruba.

Última dica de planejamento: se vc tiver sua própria máscara de mergulho e snorkel, não esqueça de colocar na mala. Isso vai fazê-lo economizar alguns U$ nas diversas praias.  

ONDE FICAR

A "view to a kill". De nossa residência/hotel! Viva o airbnb!
Como de costume, esse é um tópico que vale a pena cada um avaliar de acordo com suas intenções.

Para que ficar num quarto de hotel se vc pode ter uma mansão só para vc?
Em Curaçao, considero que alugar um carro (vide próximo item abaixo) é vital. Portanto, como a ilha é relativamente pequena (vc percorre de ponta a ponta em aproximadamente 1 hora), o local (bairro ou cidade) onde vc vai ficar faz pouca diferença. 

Claro que se vc quiser "cacifar" um hotel ou club-hotel dotado de praia particular poderá ser conveniente, principalmente para os dias que vc não quiser pegar o carro para rodar a ilha. Entretanto, esteja certo que vc irá pagar caro (e na minha opinião desnecessariamente) por esta conveniência. Até porque, mesmo não estando nos hotéis-club, vc poderá frequentar a maioria de suas praias pagando uma pequena fee que não é lá essas coisas. Opções de hotéis com praias privadas não faltam (Marriot, Renaissance etc.). Estes não são club-hotéis e vc não terá acesso às suas praias mesmo pagando. Mas quer saber? Não vale nem um pouco o custo-benefício. Minha modesta opinião. 
Consulte o booking.com e tire suas próprias conclusões. Olho no preço e nas reviews, ok?!

Spanish quarter
Onde ficamos então? Cada vez mais (não só nessa viagem) tenho procurado evitar hotéis e ficar em casas de pessoas que alugam por pequenos períodos. Por que? São acomodações infinitamente mais baratas do que hotéis, oferecem comodidades (utilities: geladeira, fogão, microondas, piscina privada, churrasqueira etc.) e, principalmente, têm espaço de sobra quando vc está num grande grupo de amigos e quer congregar a galera toda num só ambiente. No nosso caso, éramos 08 pessoas e o aluguel da casa/mansão caiu como uma luva. De quebra, vc ainda faz amizade com o host/hostess para uma possível volta com desconto!!

Front View da hacienda
Ficamos numa casa ótima, uma verdadeira "hacienda", próxima à Jan Thiel beach (spanish quarter). Nos sentimos hóspedes do "Pablo Escobar", sem as drogas, é claro!! rsrsr.
A região é muito bonita, segura e cheia de mansões administradas por proprietários (obviamente) holandeses. A casa que alugamos era uma verdadeira mansão de 08 quartos, com tudo que tem direito. Nossa "hostess" holandesa fez questão de nos atender pessoalmente de forma altamente simpática, deixando inclusive cervejas e guloseimas na geladeira e ainda forneceu ótimas dicas de passeios e restaurantes (outro plus desse tipo de hospedagem). O nosso grupo gostou muito e se esbaldou na casa! 
Pense a respeito! Pesquise no airbnb ou no tripadvisor e procure uma casa apropriada para seu perfil de viagem e orçamento. Vc não irá se arrepender! Garanto!

DESLOCAMENTOS

Carro!! Carro!! Carro!! Curaçao não é lugar para vc ficar paradão num hotel all inclusive ou para ficar se deslocando de busum ou táxi. É local para alugar carro e sair rodando pela ilha, explorando os lugares no melhor estilo "easy rider".
Quando se está com galera, temos que pensar grande!! rsrsrs

Alugue seu carro pela Internet para pegar tarifas mais baratas. Eu uso site kayak.com, porque ele compara preços de várias locadoras. 

GPS? Bem, se vc estiver com um bom navegador a bordo do seu carro, a dica é baixar para seu smartphone (Iphone/Android) um desses programas que contêm mapas e que ao pegar o sinal de GPS do celular mostra onde vc está em tempo real. Isso torna a sua navegação "piece of cake". Esses programinhas são bem mais econômicos do que alugar carro com GPS ou mesmo levar o seu GPS do Brasil carregando previamente um mapa que não custa barato (U$40) e não é tão preciso. Os programinhas custam cerca de U$2 na apple store/google play e não necessitam que vc habilite dados no seu celular. Basta o sinal de GPS. Ainda trazem dicas de pontos turísticos, de restaurantes próximos, postos de gasolina, info sobre as praias etc.
Motorista/navegador de van - todo mundo junto é bem mais divertido

Se o GPS estiver lhe confundindo, lembre-se: vc está numa ilha! Não é muito fácil se perder. Basta buscar algumas referências, tais como: onde está o litoral, onde está o norte/sul, o aeroporto etc. e seguir as poucas placas existentes com os principais pontos notáveis. Algumas praias, por serem mais desertas e afastadas, possuem acessos um pouco escondidos e mais difíceis (estradinhas estreitas de terra), mas nem por isso difíceis de achar.

O QUE FAZER

Praias. Muitas praias. Desertas. Urbanas (!!?!!). Com ou sem infra. Com ou sem beach clubs. Cada uma com seu encanto próprio, mas todas com um ponto em comum: águas límpidas, cores "azul turquesa" de cinema e com a temperatura que vc pediu a Deus!

Virando criança ao ver esse "marzão", sô!
Mergulhos. Muitos mergulhos. Com snorkel, com "garrafa"... ou simplesmente de peito aberto!   
Passeios de barco. Passeios pelo centro da cidade. Aluguel de jetski, windsurf, kitesurf, ATV etc. Mergulhos com golfinhos. Visita a museus e/ou fábrica de licores. Comer bem. Até fazer pequenas comprinhas...para quem não resiste à tentação.

Dá para pular das pedras também...ehhhh...fica para a próxima!! rsrsr
Enfim, há programas para todos os gostos. E o ambiente é totalmente relax! É para andar de camiseta, chinelo e bermuda quase o tempo todo, sempre levando uma sunga (biquinis para as moças) na mochila, pois nunca se sabe quando se pode deparar com uma ótima oportunidade de mergulho. Não usei calça uma vez sequer.

happy family!

Quanto aos programas, vou relatar primeiro alguns que não fiz. Não foram feitos por simples falta de interesse (não estávamos no "mood") e/ou pelas condições de momento não serem as mais propícias.

a) passeio de barco à ilha  Klein Curaçao. Li belos posts a respeito, mas, infelizmente, os fortes ventos e a presença no nosso grupo de mulheres e crianças que enjoam facilmente eram fatores que poderiam atrapalhar o melhor proveito, já que para chegar à ilha seriam duas horas de barco para ir e mais duas para voltar num mar bem "encapelado" por causa dos ventos. Dê um zoom out no google map acima e perceba que a ilha fica localizada em mar aberto. Deixamos então para a próxima...Aliás, lembrando o que bons viajantes costumam dizer quando gostam muito de um local: "é sempre bom deixar algum motivo para voltar". Vc concorda?
Klein Curacao (foto Google) - é bonita!! Mas, com mar calmo!

imagens de klein curacao

Já que não fui à Klein Curacao, abusei do snorkel em Curacao mesmo! Ótimos mergulhos!

b) Não fomos a museus e nem à famosa (??) fábrica de licores de Curaçao. Definitivamente, licor de laranja (famoso Curaçao Blue) não era o nosso forte e também não estávamos no "clima" de visitar museus (principal: Kura Hulanda) contando histórias tristes de escravos. Porém, via posts que mostram que há quem tenha feito os dois programas e gostado. Fica a dica!
c) mergulho com golfinhos no Sea Aquarium. Sinceramente, Curaçao não é Orlando e nem o Sea Aquarium tem a mesma infraestrutura de um Sea World e seu belíssimo Discovery Cove. Então, simplesmente resolvemos não arriscar! Até porque, todos nós já conhecíamos as atrações de Orlando muito bem! Além disso, os preços eram parecidos com os de Orlando, então, qual seria a vantagem?!! "Passamos" o programa!

ponte do lado do Sea Aquarium

Agora vou contar, por ordem cronológica, sobre os passeios que fizemos.

Como ficamos na parte sudoeste (Jan Thiel beach, lembram?) da ilha, optamos por visitar primeiramente as atrações mais afastadas ao norte/oeste e ir descendo para o sul/oeste com o passar dos dias. O lado leste, voltado para o mar aberto, é pouco turístico. Sequer vale a pena conhecer, a menos que vc queira desbravar com um ATV...nahhhh...isso pode não ser uma boa ideia!

clima descontraído dos beach clubs

A nossa invariável "rotina" era, pela manhã, encher um "cooler" com cervejas (Coronas, Amstels etc.), refrigerantes/sucos e água, abastecer o carro com snacks pré-selecionados nas incursões pelos supermercados (ótima oportunidade para saborear algumas guloseimas locais e relembrar delícias holandesas - stroopwafels, por exemplo) e colocar o "pé na estrada".

Coronas...estupidamente geladas!

Antes de anoitecer, costumávamos fazer uma volta providencial para a nossa casa/mansão para um mergulho na piscina, um bom banho, uma "corridinha" (meu caso) etc. enfim, para uma "recarga nas baterias" para então, finalmente, sairmos para jantar ou mesmo ficarmos em casa, batendo papo ou fazendo um churrascão, com direito a deliciosos lomitos temperados!!

saudade dos lomitos e da farra na casa

O mapa abaixo ajudará vc a entender o nosso roteiro diário, além de conter a marcação de alguns pontos de destaque turístico e de utilidade (supermercados, fastfood, restaurantes etc.). Use o zoom e as legendas para se localizar:


View Atrações em Curaçao in a larger map

Dia 0 - Tarde/Noite - dia da chegada. Chegamos no início da noite. Faina de aluguel de carro, algum tempo para se ambientar em dirigir na cidade, chegar com segurança à casa que alugamos, receber as orientações de nossa hostess, achar um mercado próximo para comprarmos mantimentos básicos para nossos cafés/lanches, jantarmos algo, nos acomodarmos e recuperarmos energias perdidas no vôo para os próximos dias.

Dia 1 - Manhã - praia Grope Knip (Klein Knip): acordamos cedo. Depois de 40 minutos de viagem de carro encontramos uma praia de sonhos. Deserta, quase virgem. Acesso por estradinha de terra nos 400-600 metros finais.

cartão de visitas - Grope Knip
Férias felizes
Obviamente, a praia não tinha qualquer infraestrutura. Que bom!! Entrada gratuita. Se vc chegar cedo (lá pelas 10:00), pode encontrar umas palhoças com bancos/mesa de madeira, ideais para "espalhar" suas bolsas, coolers etc. Praia ótima para mergulho. Divirta-se!!!

Mergulhos mil!
Ache uma palhoça para chamar de sua e monte seu farnel!
As rochas que delimitam os dois extremos da praia são verdadeiros mananciais de vida marinha. Coloque seu snorkel e explore à vontade. Tire suas fotos de cinema! Beba com seus amigos! Suas férias começaram!

Dá para ver alguns cascalhos na areia, tá vendo?

Dia 1 - Tarde - praia Kenepa Grandi: fica a menos de 2km da vizinha Knip. Esta praia também é gratuita e um pouco maior do que a vizinha. Tem um pouquinho mais de infra (estacionamento, um bar meio pobre e alguns chuveiros pagos de água doce). Consequência: enche um pouco mais. Como deixamos para ir à tardinha, já não havia mais "palhoças" disponíveis. Fomos parar debaixo de uma generosa árvore, também dotada de mesa larga e bancos sob sua sombra. Perfeito!! Aliás, perfeito foi o que "Netuno" fez com essa praia. Literalmente, parece ter acendido as luzes do sol sob às águas quentes desse mar cristalino. O colorido resultante é simplesmente fantástico.  A visão a partir do mirante é simplesmente "breathtaking". Resistir a um longo "tchibum"? Impossível!!

BON BINI à PLAYA KENEPA GRANDI

Linda e pública
Essa não é pública...rsrsrs
Tire suas conclusões!
panorâmica do mirante
panorâmica da praia
Nossa "barraca" em Kenepa Grandi
Dia 1 - Noite - depois de recarregar as baterias em casa, saímos para um passeio na cidade. Exploramos rapidamente (estávamos "lombados" da praia), pela primeira vez, os bairros de Otrobanda e Punda. Paramos em Otrobanda, perto do Renaissance hotel que oferece estacionamento gratuito e andamos...andamos...andamos pela cidade. Percorremos as ruelas de Otrobanda e o agradável forte Riff. "Browseamos" a típica feirinha para turistas na saída do forte. Depois, cruzamos a pé para Punda, andando pela bela ponte móvel Queen Emma Pontoon.

Rif Fort - boas lojas e bares dentro do Renaissance Mall ao lado
No caminho do forte para a ponte que liga Otrobanda a Punda
Do outro lado da ponte, passeamos em Punda, no waterfront, onde os casarios coloridos formam o verdadeiro cartão postal da capital Willemstad. As ruelas detrás do waterfront oferecem várias lojas e alguns restaurantes (vide google map). Excetuando a loja Penha (de artigos de perfumaria e cosméticos), não havia nada de especial nessas lojas, além dos tradicionais souvernirs para turistas. O letreiro de Curaçao também fica por lá. Estávamos lombados nesse dia. Portanto, o passeio não foi demorado.

Não poderia faltar...felizmente não é um premium outlet!
Ponte Queen Emma Pontoon - com tradicionais casarios coloridos ao fundo
letreiro Curacao em Punda

Ponte iluminada à noite - atração à parte

Dia 2 - Manhã - praia Cas Abao. Sensacional!! Linda! Entrada paga e cadeiras também! Claro que não estamos acostumados a pagar para "usar" qualquer coisa na praia...que dirá entradas para a praia. Isso nos deixou um pouco incomodados no início, apesar de já sabermos que iria ocorrer. Mas, quer saber? A cobrança era compreensível e aceitável, pois essa era uma praia que merecia cuidados, manutenção, como se fosse uma fina porcelana chinesa (lembra que eu falei que as praias tinham acessos criados pelo homem??!! pois bem! Very true!).

PLAYA CAS ABAO

Gostou?
E também não era nenhum absurdo. Coisa de U$6/carro e U$3,5/cadeira. Havia também uma infra de chuveiros, uma lanchonete um pouco mais equipada, lojas de mergulho, aluguel de snorkels etc. Vê se vc concorda comigo: vale ou não pagar por isso?


Cas Abao - para não esquecer!
Única preocupação: cuidado com as pedrinhas na entrada d'água! Se tiver aquele sapatinho de mergulho, problema resolvido. Se não tiver, entre devagar e mergulhe para se safar das pedrinhas. Uns 5 a 10m da beira d'água, vc já encontra areia mais fofa e água ainda na sua cintura. A praia é DEMAIS!!! Águas lindas, com diferentes tons de azul e verde, temperatura para lá de boa e ótimos pontos de mergulho. Anda fica na cintura por mais de 100 m praia adentro. Relaxe e aproveite!


Dia 2 - Tarde - praia Port Marie. Poucos km distantes de Cas Abao. Mesmas observações em relação à praia vizinha Cas Abao. Boa infra. Restaurante. Chuveiros. Cadeiras pagas. Aqui, com um requinte a mais. Existe um deck de madeira que te leva gentilmente mar adentro, com uma escada de piscina no fim, facilitando os mergulhos e livrando vc do problema (!!??!!) das pedrinhas.

Port Marie
Este deck de madeira e esta escadinha em pleno mar é muito show!!
Climão
O mar é outra piscina. Essa praia lota de holandeses. Mergulho ótimo, como sempre.

Se joga!
Com sorte (?!!), vc encontra até uma Iguana (marca da região) perdida, do lado de sua barraca de praia, fazendo o "número 2" sem a menor cerimônia. SURREAL!! rsrsrs

Number 2 da Iguana...SURREAL!!!
  
Dia 2 - Noite - restaurante típico Le Gouverneur de Rouville em Otrabanda. Boa comida. Não muito cara! Pratos típicos e internacionais. Fui de prato típico ("Karni Stoba"- delicioso ensopado de carne com legumes). Faça reserva pela Internet, pois costuma lotar, com turistas e locais! Fotos de alguns dos pratos selecionados pelo nosso grupo:
Karni Stoba - bem saboroso!




Dia 3 - Manhã/Tarde -  Jan Thiel beach. Bem próxima de nossa casa. Acordamos tarde. Praia, com estilo de clube. Infra excepcional. Bares transados. Piscina com água salgada de borda infinita. Show! Obviamente, vc paga pela boa infra. Aliás, quanto mais infra vc quiser, mais vc paga. Nada muito caro. Vc está de férias ora bolas!! Pague logo e se divirta. Tem até "free" wifi na praia, é mole?!! À noite, o local deve "bombar" com a galera mais jovem!! Confesso que não voltamos nesse horário, mas fica a dica!

Jan Thiel Beach - infra que vale a pena!

Parece Europa!! E é...sort of!!
bar de praia - parece um quiosque carioca??!! só que não!


Dive!! Dive!! Dive!!

Entrada para o "dive mode"...very ON!

Piscina de água salgada - borda infinita

Dia 3 - Tarde/Noite - Primeiro churrasco made in Curaçao.  Muito bom. Carnes e linguiças (especialmente lomitos) comprados num dos supermercados marcados no mapa. 



Dia 4 - Manhã/Tarde - era o dia programado para o passeio de barco à ilha de Klein Curaçao (ver mapa). Abrimos mão pelos motivos já mencionados. Mas, certamente, faríamos o passeio se o vento (e consequentemente o mar aberto) estivesse mais light. Pensamos em ir a um museu ou à fábrica de licores ou mesmo fazer um passeio de jetski (estilo jungle tours) ou um passeio de ATV(aqueles carrinhos all terrain)... quer saber? decidimos conhecer outra praia de clube. Desta vez, Mambo Beach. Dica de nossa hostess. Praia ao lado do Sea Aquarium. Infra ótima. Lojas ao redor. Ambiente jovial e totalmente família. Uma garotada alegre e um ótimo clima! Visual incrível. Muito legal! Ótima decisão. 

Mambo Beach- Seaquarium area
privé

cansou da água salgada...pega uma piscina!
Dia 4 - Tarde/Noite - passeio longo pelo centro de Curaçao. Curtimos mais um pouco as lojas e o agradável ambiente de bares/restaurantes do Rif Fort, do Renaissance Mall e do waterfront de Punda. Fomos parar num restaurante em Punda, chamado Scampi. Ótimo visual, comida e preços não tão bons. Outras opções são o Iguana Café para uma comida mais descompromissada, estilo sanduba, sucos etc. com direito à música ao vivo. O visual do Iguana é ótimo. Perto da ponte móvel Queen Emma Pontoon. Lota facilmente. Com paciência, vc consegue uma mesa, pede umas bebidas e fica acompanhado o interessante movimento de abertura da ponte para passagem de navios, além das figuraças (turistas e locais) que transitam pelo point.


Iguana Cafe ao fundo

Dia 5 - Manhã/Tarde  - dia da viagem para Aruba. Chegamos em Aruba no início da tarde. Mas, isso vou falar mais no próximo post.

Tudo que é bom...não necessariamente dura pouco!!

Como as imagens sempre falam mais do que mil palavras espero que vcs tenham gostado do post e das fotos! Espero que vcs se animem! Animou? 
Está esperando o que para fazer seu pacote e curtir a vida?!!





  
Visitem o próximo post....ARRIBA ARUBA! post de aruba


2 comentários:

  1. Não vi nenhuma foto com aquelas casinhas coloridas que aparecem nas fotos do google. São mais distantes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline. Volte ao post com calma. Vc verá mais de uma foto com as casas coloridas ao fundo.
      Elas ficam no centro da cidade.

      Excluir

Obrigado pelo seu comentário!