quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Amsterdam (post1)--Praga-Dresden-Berlim

O Porquê do Roteiro Amsterdam->Praga->Dresden->Berlim

Canais no Jordaan
Nas minhas viagens, sempre que possível e economicamente viável, procuro combinar cidades, preferencialmente, com culturas afins. Isso permite não só tornar a viagem um pouco mais barata, como também comparar aspectos culturais, sócio-econômicos e mesmo políticos das cidades visitadas.
Ok, acho que forcei a "barra" no lado político, mas qdo vc inclui na sua visita idas às sedes de governo, vivencia greves nas ruas e protestos nas mídias, nos outdoors de rua etc. inevitavelmente vc tb está respirando um pouco do ar político do local, certo?

Centraal Train Station
Neste contexto, em julho de 2012, pleno verão europeu, buscando uma combinação ideal de cidades, bolamos um roteiro que incluía Amsterdam, Praga, Dresden e Berlim. Requisito: a viagem deveria "caber" em 14 dias para não violar a minha premissa básica de viagem:  extrapolar esse tempo implica desgastar a viagem, perdendo um pouco de graça pelo cansaço natural, pelo entra/sai de hotel, pelo carregar de malas de um lado para o outro, pela saudade de casa, do animal de estimação etc. Bem, cada um com sua filosofia. Respeito quem prefere viajar mais de 20 dias direto, alegando economia. Definitivamente, essa não é minha praia...

Canais versus bicicletas!!!
Assim, minha motivação principal na escolha destas cidades foi, além das respectivas atrações turísticas, aproveitar a oportunidade para introduzir no processo de formação cultural de minha "adorável filha aborrescente" de 16 anos (à época) algumas cidades que faziam parte do seu universo acadêmico no ensino médio. Por incrível que pareça, quando falei que conheceríamos Berlim, ela se assustou e vociferou: "Nem pensar! Tá louco, pai??!! A terra de Hitler!!!" Logo depois, percebeu a bobagem que havia dito, riu e voltou atrás....se interessando, como sempre, pela viagem. Se vc é pai, como eu, dá para perceber a importância de aproveitar sua viagem de férias e levar o(a) herdeiro(a) para certos lugares para amadurecer e desmitificar certos conceitos, certo? 

sapato tradicional na Dam Square
Afinal, quem, na infância/adolescência, nunca imaginou se ainda existiam nazistas na Alemanha? Ou que Praga parou no tempo e ainda era aquela mostrada no sensacional filme "A insustentável leveza do ser"? Ou que Anne Frank não passava de uma lenda/mito? Ou que teve curiosidade em ver as obras desse "tal" de Van Gough de perto? E essa tal cidade chamada Dresden...se foi mesmo destruída na II Grande Guerra, como poderia ser tão bonita?

Procurarei responder essas e outras perguntas nos respectivos posts de cada cidade.

Assim, para facilitar o registro das dicas, dividirei as cidades em diferentes posts que vc poderá encontrar no índice principal deste blog.

curtindo o visual
Este post é sobre Amsterdam, a primeira cidade do roteiro.

Adianto que o propósito é o de sempre e a tônica do blog: resumir descontraidamente (e na minha visão) as dicas sobre as cidades.
Detalhes e dicas bem melhores que as minhas podem ser encontrados em sites mais profissionais.
Para Amsterdam, por exemplo, recomendo o DUCS Amsterdam (www.ducsamsterdam.net/), com excelentes dicas de um blogueiro profissional, bem mais experiente do que eu. Para as outras cidades, recomendo o sempre eficiente http://www.viajenaviagem.com/

AMSTERDAM

Amsterdam é uma cidade bem diferente. Para começar, é construída sobre canais que são as verdadeiras "ruas" da cidade. Pode imaginar a engenharia? Fantástico!! Não é a toa que os caras possuem os melhores estaleiros do mundo e são grandes construtores de embarcações dos mais diversos tipos. Tiro o chapéu!!

Bridge over channels 

Canais at night
Sim, é verdade que a famosa Marijuana (vulgarmente conhecida como "maconha" ou tecnicamente como "cannabis") é liberada (com controle) para consumo na cidade. Mas nem por isso, a cidade é um antro de drogados vagando pelas ruas. Muito pelo contrário!! A coisa é feita de forma bem organizada e não chega a "ofender" os olhos dos visitantes. No máximo, desperta uma baita curiosidade para que a gente entenda como tem holandês (e alguns curiosos!!) fumando os mais de cem tipos dessa erva desde 07:00 e depois indo trabalhar, de bicicleta/bonde, totalmente "under influence"....levando aquela maresia na "garupa do casaco". Isto me pareceu bem surreal!! Fiquei imaginando como deve ser o tal do "ócio criativo" nas empresas da cidade...ou uma reunião com o chefe logo pela manhã....rsrsrsrs!!! A erva é vendida nos diversos "coffee shops" de Amsterdam que, aliás, vendem de tudo, menos café.
Tem até museu para homenagear a erva "fonte de inspiração" para nossos amigos "do carrossel holandês".


Sim, é verdade, a maconha é liberada e é atração turística!!
É verdade também que a prostituição, "profissão" mais antiga do mundo, é legalmente autorizada e fortemente explorada sob o ponto de vista turístico, já que a famosa zona do "Red Light District" vive cheia de turistas, lota os bares/restaurantes nos arredores e certamente deve render bons impostos para a cidade.
Confesso que não tenho opinião formada sobre ambos assuntos (legalização da prostituição e do consumo de maconha). Nunca refleti a respeito e nem sei se culturalmente daria certo no Rio (Brasil), mas o fato é que às vezes é melhor oficializar/legalizar e recolher impostos etc. do que fingir que não existe, ou até pior, alimentar esquemas subversivos envolvendo o poder público para autorizar o funcionamento clandestino...."food for thought"!!!

PLANEJANDO A VIAGEM
Amsterdam é uma excelente cidade "de entrada" na Europa, a partir do Rio de Janeiro e de outras cidades do Brasil, já que KLM e AirFrance tem vôos diretos para a cidade que são, muitas vezes, mais baratos que vôos para Paris. Uma busca no excelente skyscanner ou no kayak.com pode indicar ótimas promoções!! 
painéis heineken experience
Chegando no aeroporto Schiphol, as opções de translado até o centro da cidade são basicamente três: trem  que leva até a estação Centraal (se escreve assim mesmo!) de onde vc pode pegar tram para qq lugar; busão (comum ou especial) ou taxi (pior e mais cara opção!).

No meu caso, optei pelo busão, porque vi pela Internet que ele passava do lado do meu hotel.

Canais
Se vc optar pelo traslado de trem, compre o ticket direto nas máquinas amarelas no aeroporto (pgto com Visa com €1 taxa) ou na bilheteria (€0.5 taxa, mas prepare-se para eventuais filas). Na volta para o aeroporto, da Amsterdam Centraal  Station, os trens partem das platformas 13, 14 e 15 na parte norte (waterfront), no fim da estação.
Igreja perto da casa de Anne Frank

Comentário: sites bizus para transporte na cidade:
http://en.gvb.nl/ (tudo sobre tkts, mapas, itinerários simulados etc.)
http://www.schiphol.nl/Travellers/ToFromSchiphol/PublicTransport.htm (traslados de/para aeroporto)

ONDE FICAR
casas-barco (algumas são hotéis!!) - Não arrisquei, mas fiquei curioso
Preparem os bolsos! A hospedagem na cidade é cara! Muito cara, já considerando os padrões europeus.  O bairro ideal para ficar é o Jordaan, por ser mais bonito, bem frequentado e relativamente perto de tudo. Os arredores perto da Centraal Station e da região do Red Light District devem ser evitados por serem mais "muvucados" e "estranhos" ao anoitecer. Geralmente, por causa disso, são mais baratos. No mais, é o de sempre: pesquisar no booking ou trip advisor e considerar seu budget. Fiquei no Mercure Amsterdam Arthur Frommer e gostei do custo-benefício. Não fica no Jordaan, mas como achei bem fácil me deslocar pela cidade, foquei em evitar as áreas que não queria e no preço.

restaurante charmoso
DESLOCAMENTOS
Carros? São uma raridade!
Barcos e Bicicletas dão o tom da paisagem!!!
Foto montagem - divertida brincadeira no Heineken Experience
Barcos servem até de casa, além de meios de transporte! Pegar um barco taxi ou pegar um barco estilo hop-on/hop-off com validade de um ou mais dias é uma boa. É uma forma diferente de rodar pela cidade e bem eficiente já que a rede de canais leva a todos os pontos de interesse. Conselho: pegue pelo menos uma vez e veja se vc gosta. Eu gostei!! Limpos os canais não são. Mas, qdo combinados com a atmosfera local, com as casa barco, com os prédios de gabarito baixo das orlas, conferem todo um charme e elegância à cidade. Também não senti nenhum odor estranho....rsrsrs....como senti, por exemplo, em Veneza (papo para outro post...)


mapa dos canais 
E bicicletas?? Existem centenas de milhares! Muitas bicicletas! Mais do que o número de habitantes da cidade. Consegue imaginar? Uma verdadeira loucura de bikes, velhas, novas, profissionais ou não, se espalham por todos os cantos. Alugar uma bike é se aventurar num trânsito louco, totalmente surreal, onde os bike riders fazem sinais com as mãos o tempo todo, andam em altíssima velocidade pelas ruas e tem um código todo particular de conduzir as magrelas. Sinceramente, não quis me aventurar para não pagar o famoso mico..ou ser atropelado, pela primeira vez na vida, por uma bike em alta veloc....rsrsr.
Zilhões de bikes!!
riding the tram
Para completar o conjunto de meios de transporte, existem os onipresentes "trams" que são os famosos, limpos e eficientes bondes elétricos rasgando a cidade e pedindo passagem. Para cumprir na marca o "schedule", invariavelmente, passam "buzinando" para pedestres ou bike riders mais desatentos, tirando finos e zunindo os nossos ouvidos. 
Os ônibus tradicionais e o metrô apesar de existirem, não são o forte!


bike and tram










Como em todo lugar, onde um sistema inteligente de transporte funciona bem (não entendo como não copiamos algumas coisas aqui no Rio!!), existem as combinações de tickets que funcionam com TODOS (falei todos!!) os meios customizados para a população e para os turistas. Portanto, o deslocamento pela cidade além de sustentável, saudável, seguro e rápido, ainda é relativamente barato.
Custos em 2012: day-cards 1day= 7,5; 2days= €12; 3days= €16. Onde comprar? GVB Tickets & Info office outside Amsterdam centraal. Cada estação de metrô/trem tem uma máquina que vende os tkts, de forma auto-explicativa. Vc pode tb comprar tkts de 1 hora ou 24 horas direto com os motoristas dos trams (bondes) e ônibus.

Detalhe: não vi um obeso vagando pelas ruas...fácil de explicar, né?

Dica especial: O site http://9292.nl/en/ funciona como um planejador de rotas (journey planner) e de seleção de meios de transporte. Basta jogar os endereços de origem/destino e/ou pontos de interesse e ele lhe dá todas as opções de transporte. Ainda roda em smartphone....Cool or what, right? Alô prefeito do RJ! Qdo vamos ter isso aqui para a população??

Links com alguns mapas contendo dicas de roteiros/passeios:

Roteiro de Andanças em Amsterdam - Crédito DUCS Amsterdam






Passeio a pé por Amsterdam
1: Centraal Station
O Passeio começa (e termina) aqui. A estação central de Amsterdam é um prédio muito bonito
do século XIX, mbora agora esteja em obras. É o principal hub da cidade para os viajantes.
2: Eclusa da Singel
Uma das eclusas antigas da cidade, dá acesso dos canais internos à baía em frente.
3: Singel 7
A casa mais estreita de Amsterdam. Cerca de 1 metro de frente!
4: Magna Plaza
Antigo posto de correios da cidade. Agora um Shopping center de moda. Coma uma torta de maçã
holandesa no Ovidius, café no térreo.
5: Palácio Real
Antigo City Hall, prefeitura, da cidade. Por um tempo limitado foi o palácio real do sobrinho
de Napoleão, que reinou na Holanda por cerca de dois anos. Nunca foi o palácio real holandês - este
está em Haia. Hoje em dia fechado, e usado somente para fins cerimoniais.
6: De Dam
Praça central de Amsterdam. Foi aqui que a cidade começou. Antiga represa do rio Amstel.
7: Monumento Nacional
Monumento em homenagem às vítimas das guerras, especialmente da Segunda Guerra.
8. Het Spui
Famosa praça de Amsterdam. é um dos seus centros culturais. É cercada de livrarias e prédios da 
Universidad de Amsterdam. Há bons cafés, e aqui acontece de sexta feira uma feira de livros e de
domingo uma feira de artes.
9. Kalverstraat
Loja de compras de Amsterdam, reúne as mais deiversas lojas - de roupas à eletrônicos passando
por livros. Só pode andar a pé nela.
11. Munttoren
Antigo protão da cidade medieval, foi usado como Casa da moeda por um tempo, daí o nome atual. 
Hoje em dia tem um relógio com um carrilhão, que toca regularmente.
12. Mercado das Flores
O famoso mercado flutante de flores de amsterdam, Note que as lojas ficam em cima do canal!

Tulipas de montão.
13. Koningsplein
Aqui há uma barraquinha de "haring", o famoso arenque cru típico holandês. é forte, mas muito 
gostoso. Experimente!
14. Leidsestraat
Outra rua de compras, apenas para pedestres. Divirta-se olhando as vitrines ou aproveite pra
comprar algo gostoso pra comer.
15. Leidseplein
Uma das praças mais famosas de Amsterdam. Tem muitos barzinhos e artistas de rua.
16. Stadschouwburg
Antigo teatro, ainda em funcionamento.
17. Jardim dos lagartos
Veja as curiosas esculturas de lagartos de ferro. Na primavera fica lindamente cheio de flores.
18. Max Euweplein
Praç a em homenagem ao enxadrista Max Euwe, campeão do mundo de xadrez. Veja os velhinhos
jogando em um tabuleiro gigante. Aqui há também o Hard Rock Café de Amsterdam.
19. Vondelpark
Um dos mais belos parques de Amsterdam. Há também aqui o Filmmuseum e um café. Veja os 
laguinhos, ou aproveite pra descansar na grama com os nativos.
21. Stedelijk Museum
Um dos maiores museus de Amsterdam, focad principalmente em arte mdoerna. Fechado até 2010 
para reformas.
20. Museumplein
A praça dos museus. Os principais museus de Amsterdam estão aqui.
23. Rijksmuseum
Excelente museu de arte. Um dos melhores.
24. Heineken Experience
Um passeio pela cervejaria holandesa Heinecken.
25. Utrechtstraat
Outra rua com excelentes lojas e um dos melhores espressos de Amsterdam na De Koffiesalon
Magerebrug
26. Blauwbrug
Uma das pontes mais bonitas de Amsterdam. Inspirada na ponte Alexander III de Paris
27. Waterlooplein
28. Mercado das pulgas
Boas pechinchas e muitas curiosidades.
29. Rembrandthuis
A casa onde morou o grande mestre da pintura holandesa. Hoje é um museu.
30. Red Light District
O famoso bairro da luz vermelha de Amsterdam. Garotas nas vitrines, sex shops, coffeeshops, 
apesar de tudo muito seguro (tudo é legalizado), e fica em um bairro muito bonito.
31. De Waag / Nieuwmarkt
Outro antigo portão da ciade medieval, já foi um armazém de pesagem pro mercado 
em frente (até hoje há feiras acontecendo), e hoje em dia é um restaurante. Curiosa forma de "castelinho".
32. Oudekerk
A mais antiga igreja de Amsterdam, hoje é um museu. Está cercada pelo Red Light District.
33. Schreiestoren
Parte sobrevivente do muro da cidade medieval, hoje um café.
34. Igreja de São Nicolau
Igreja do santo padroeiro de Amsterdam, São Nicolau - o santo que inspirou o Papai Noel, 
protetor das crianças e dos marinheiros.
35. OBA
A Biblioteca Pública de Amsterdam. Suba até o último andar, ponde há um restaurante self-serfice 
e vistas lindas da cidade de Amsterdam (se o terraço não estiver fechado como às vezes ocorre no inverno)
Amstel e casas-barco
Você está andando na beira do rio Amstel. Veja as casas barcos, típicas daqui.
Metade do caminho
9. Beginhof de Amsterdam
22. Museu do Van Gogh
Rio Amstel
Com diveras casas barco
Fim do passeio!
Daqui já dá pra embarcar no seu trem, ou ir pro hotel. Ah, já acabou?? Espero que volte logo :)
Rembrandtplein
Praça em homenagem ao famoso pintor. Muitos barzinhos.





O QUE FAZER
A cidade é relativamente pequena. Monte seu roteiro, preferencialmente a pé, de bike ou tram e inclua, no mínimo, as seguintes atrações:

a) Museumplein ( letreiro "I Amsterdam") square em frente ao Rijksmuseum. Infelizmente, o Rijksmuseum estava fechado para obras durante minha visita, mas mesmo assim, o ambiente da praça é bem legal e descontraído.
Letreiro tradicional na praça dos Museus - I Amsterdam

b) Museu Van Gogh -  €14/adulto. Criança não paga. Dica: compre pela Internet para evitar as inevitáveis filas. Mesmo para quem não gosta de museus, vale muito a pena conhecer as obras e história desse que foi o principal pai do "Expressionismo" (bons tempos das aulas de História da Arte no CAP-UERJ...rsrs). O museu é pequeno e agradável.

Auto-retrato do "mestre"
Entrada do museu Van Gogh
c) Museu Anne Frank. €9.5/adulto. €5/criança. Sensacional! Desafio vc não se emocionar, vendo os relatos do que ocorreu naquela casa. Minha filha chegou a ficar "tensa" ao sentir indiretamente a história real que ela pode vivenciar durante a visita por meio da própria casa, dos depoimentos, fotos, vídeos, manuscritos etc. Comprar pela Internet e reservar seu horário é vital! Aqui as filas são enormes pq a casa é pequena. 
Museu Anne Frank- tenso!!

Marcante Museu Anne Frank
d) Canal Tours: saídas da Centraal Train Station ou dos arredores da Leidseplein Square. Em média €10/pessoa. Dura 1 hora. Modo rápido de conhecer os canais. Eu preferi usar a opção hop-on/hop-off num dos dias e fazer desse meio, a minha forma de deslocamento na cidade.

Canal Tours - hop-on/hop-off
Nemo Museum for kids
e) Passeio em Vondelpark - o principal parque da cidade. Legal para um "people watch" e ver como os holandeses curtem o pouco de sol que teima aparece em lampejos.


Vondelpark

Vondelpark


Red Light District - prostituição legalizada

f) Red Light District (perto da igreja Oude Kerk)  – é clichê, mas vale para vc sentir o clima dum bordel profissionalizado e legalizado. Passeie no fim da tarde para ver as luzes começando a dar o clima, mas não fique durante a noite, pois apesar do lugar ser seguro e bem policiado, os "gatos"começam a ficar pardos...
A área é meio decadente, mas com uma "fauna" curiosa. Recomendação: Não ouse fotografar as "meninas" diretamente! Vc pode ter uma surpresa desagradável. Essa foto abaixo foi tirada de bem longe e de forma muito disfarçada.....rsrsrs. A área não é perigosa, apesar de ter uma frequência bastante variada!! Se vale a pena a visita? Deixo para vc decidir....minha opinião: culturalmente, sempre vale!!!

g) Passeio a pé pelo bairro Jordaan (casas típicas, belos canais, "Ipanema" de Amsterdam) combinado com passeio às Nine streets (negen straatjes), nove ruas com lojinhas transadas.

Feira "Albert Cuypmarkt" ao ar livre 
h) Passeio pela feira ao ar livre Albert Cuypmarkt (bairro De Pijp, de 09:00 às 18:00 (seg a sab) – ótima oportunidade para se sentir como um típico holandês e desgustar stroppwafel (uma espécie de biscoito waffle com doce de leite prensado que é delicioso e pode ser derretido com alguma bebida quente!!), raw herring (petiscos de arenque cru, uma espécie de aliche metido a besta) e queijos, muitos queijos! O Gouda arrebenta!! 
contemplando os canais
Obs: deve ter algo a ver com as vacas holandesas porque os laticínios em geral (queijos, iogurtes e similares) são deliciosos. Vc encontra diversas lojas e mesmo mercados ou lojas de conveniência que oferecem uma enorme variedade a preços razoáveis. Vc nunca mais vai querer um iogurte "danone"...rsrs.

Mercado de Flores - essas são as sementes no Flowermarket

i) Praça Het Spui - entrada escondida para Begijnhof (jardinzinho famoso que tem uma igrejinha próxima e uma história associada bem interessante)
Praça Het Spui

j) Leidseplein square e arredores – point turístico central ( e bem cheio!!). Daqui você pode ver os “lagartos de ferro” nos jardins e pegar um barco para fazer um tour pelos canais ou então subir a rua Leidsestraat, admirando as lojas (cuidado para desviar dos trams!!), parando, se quiser, para degustar um sorvete sensacional ou um waffle no Australia (Leidsestraat, 101)

Lagartos de Ferro
k) Praças legais para "people watch", de preferência, com uma Heineken nas mãos: Rembrandt square, Leidse Square, Dam Square (outro point que enche muiiiiito!!).
Praça dos Museus

l) Vista aérea gratuita da cidade no terraço da Openbare Bibliotheek Amsterdam, ou OBA, perto da Centraal station.

Dam Square
m) Curta uma típica cervejaria - endereço de uma ótima e tradicional cervejaria Brouwerij 't IJ (Funenkade 7, 1018 AL Amsterdam), com direito a moinho de vento, frios para acompanhar etc. Mas prepare-se para o alto teor alcóolico das cervejas da casa...vc pode sair "trôpego"....rsrsrs... Pegue tram 10 em Frederiksplein para Azartplein e salte na Zeeburgerstraat.
cervejaria vista do canal

n) shopping ao ar livre: Kalverstraat (rua de pedestres)
Flores e mais flores...marca registrada!


o) Heineken Experience - Tá bom...tá bom..é super clichê! "Museu" de cerveja??!! Mas garanto: é bem divertido, mesmo para aqueles (como eu!) que não são grandes beberrões. Todos gostamos!!! Além de ver como a holandesa Heineken é fabricada, tem várias brincadeiras e rola uma desgustação. Cultura? 


Heineken Brewery


Aprendi lá que a maneira correta de beber cerveja é enchendo a boca e bochechando, vc sabia?? Só assim, vc saboreia corretamente a cerveja...aliás, é por isso que achava que a Heineken era amarga, pois temos mania de beber em "bicadas"....já valeu a visita!!!



Heineken Experience - degustação

O QUE/ONDE COMER

Comidas típicas: 
Appelgebak met slagroom (Torta de maçã com chantili); 

raw herring (arenque cru, nas barraquinhas de rua  e nas feiras); 

Febo (junk food no forninho automático de rua) - Experimente um croquete de máquina...rsrs..não é o croquete do "alemão", mas dá para o gasto e mata a fome....surreal;
Febo -  máquinas de junk: croquetes matam a fome!!

 - "broodje rookworst"(pão com linguiça) na loja de depto HEMA (Reguliersbreestraat 20, 1017 CN), Maoz (fast food falafel); 
- La Place (ótimo restaurante self service, Rokin 162 ou Kalverstraat 203). 

Vlaamse Frites - estranha, calórica, mas saborosa combinação de fritas com maionese 


- Vlaamse Frites (batatas com maionese, Voetboogstraat, 33) - estranha combinação que é altamente calórica, mas bem gostosa. Experimente! Vc tá de férias!!


Queijos Gouda e bons iogurtes - marca registrada do holandês.


- Queijo Gouda ou iogurtes variados (supermercado Albert). Quase toda loja fornece boas degustações. Vale a pena se arriscar nos diferentes sabores!;
pausa para o vício




Supermercados onipresentes: Albert (vários pela cidade); Dirk van den Broek (Marie Heinekenplein 25) 
Restaurante Moeders (Comida de Mãe)


Restaurante típico: Moeders (comida de mãe -Rozengracht, 251, 1016 SX). Reserve pela Internet. Ótimo custo-benefício





depois da degustação....

liberal art


























































Deixou saudades!!











Próximas Paradas
Post 2 - Praga
Post 3 - Dresden
Post 4 - Berlim




3 comentários:

  1. Quantos dias em cada cidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo 3 noites em Amsterdam, 3 noites em Praga, 1 em Dresden e 4 em Berlim. Bom, foi isso que fiz e deu para conhecer, com calma, praticamente todas as atrações turísticas das cidades.

      Excluir
  2. Quero fazer exatamente o mesmo roteiro, como fez os deslocamentos? Avião ou trem? Por que Amsterdam-Praga-Alemanha e não Amsdterdam-Alemanha-Praga?

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!